Mês: setembro 2010

Causos de Berlim #2 Transportes

Postado em Atualizado em

Bom, todos já sabem que aqui em Berlim a gente mesmo compra nosso ticket do ônibus/trem e carimba ele na máquina. Ou então, o que eu fiz pra facilitar e baratear, comprei o ticket único pro mês inteiro, o Monastkarte. Como eu não precisava sair de casa antes das 10h da manhã, comprei o “a partir das 10 da manhã” (10-Uhr-Monatsticket Berlin AB), que custa €51, contra €72 do que começa antes das 10h. Mas em compensação, esse de €72 te dá direito a levar uma pessoa junto com você a partir das 20h e nos finais de semana sem que a pessoa pague nada. Outra coisa, quando eu falo “Berlin AB” significa a zona de Berlin que você irá trafegar. Sendo A a região mais central, B um pouco mais afastado e C periferia (sem ser pejorativo, aliás, o contrário!).
Continuando… eu tenho este “Monats 10h” de setembro, mas hoje precisei ir a um local antes das 10h. Como está no final do mês, eu nunca saí de casa antes das 10h e eu já comprei meu outro Monats de outubro (desta vez o mais caro), nem sequer passou pela minha cabeça que eu deveria ter comprado um ticket avulso somente para um trecho (€2,10), já que o meu Monats de setembro só vale a partir das 10h e o meu de outubro ainda não vale. Quem disse que lembrei?? Esqueci completamente que ainda não era 10h. Aí saí de casa querendo pegar o ônibus das 9h, só que já era 9:03 então resolvi enrolar pra descer, já que eu já tinha perdido esse de todo jeito. Aí desci finalmente às 9:05 pra pegar o de 9:10. Quando eu chego na porta, vejo o ônibus indo embora. O horário na internet estava escrito errado, na verdade ele passava 9:04 e chegou 1 minuto atrasado. Tá…beleza…9:10 passa o outro, certo? Errado! Como o horário estava errado na net, fui olhar no papel do ponto de ônibus e era 9:14 o próximo. Tá…tá… aí dá 9:14 e nada…a que horas veio o próximo?? 9:26!! Eles simplesmente pularam o de 9:14, que nunca veio e veio o de 9:24 com 2 minutos de atraso! Tá complicado? Fiquei pê da vida! Aí uns 2 pontos pra frente o motorista resolve deixar passar um outro ônibus igual na frente porque ele estava vazio e mais uns 2 pontos pra frente ele simplesmente para no meio da rua – nem era no ponto de ônibus – e começa a reclamar da vida! “Eu não vou mais dirigir hoje, já cumpri muito mais horas do que eu devia, estou cansado, com sono, eles não podem fazer isso comigo, etc etc etc”. Nós, os passageiros, ficamos abismados e eu ainda mais irritada. Desde que saí de casa tudo tava demorando demais! Aí andei um pouquinho até o S-Bahn e peguei o trem pra Estação Principal, que era meu primeiro destino. Nisso, chegando fiquei em dúvida de qual direção eu deveria pegar e perdi um trem. ok. Aí olhei no mapinha e vi que eu estava certa antes e fui pegar o segundo. Quando finalmente entrei no trem era 9:46 e veio um fiscal do controle de ticket: “os bilhete, por favor”. Putz, pensei na hora! Foi só aí que lembrei que eu tinha o Monast 10h!!! E ainda faltava 14 minutos pras 10h. Por sorte logo o fiscal achou uma “vítima” melhor que eu e nem percebeu que meu Monats era de 10h, ou então deixou pra lá, olhou rapidinho e só faltava 14 minutos mesmo, então ele podia ter deixado passar de qualquer modo. Eu ia alegar que tinha acabado de entrar no trem e que meu relógio estava 15 minutos adiantado! Sei lá! rsrsrs Só sei que fiquei grata de não ter que pagar a multa de €40! Então nesta hora fiquei até grata por um breve momento de ter esperado tanto o ônibus e do motorista ter dado piti. Por outro lado, faltava pouco pra estação principal no ônibus que eu estava e como eu já estava dentro do ônibus, teria chegado sempre problemas e sem fiscal ao meu destino, aí voltei a ficar p* com o motorista! Obs. Os motoristas de ônibus nunca olham seu ticket, eu posso mostrar um papel qualquer que entro.
Cheguei finalmente na Estação Principal (Berlin Hauptbahnhof) e fui comprar passagens para um pequena viagem. E essa foi outra pequena aventura… mas continuando com o assunto dos transportes, depois eu tinha outro compromisso do outro lado da cidade. E peguei outro S-Bahn. Desta vez sem preocupações de bilhete porque já era 11h. Fui controlada novamente por um fiscal. Pois bem, cheguei ao meu novo destino, cumpri meus compromissos e fui voltar pra casa, adivinha? Fui controlada mais duas vezes no mesmo trem. Na verdade desta vez não exatamente, pois um pouco antes de chegar em mim o fiscal já pegou alguém “Schwarz” (clandestino, ilegal) e nem cheguei a precisar mostrar meu bilhete. Bom, ficaram 2 lições para mim:
1-Final de mês é controle na certa! Não ande ilegalmente no final do mês mesmo nos S-Bahn, que são bem menos controlados que os U-Bahn;
2-Não ande ilegalmente mesmo em outras datas do mês porque se for pego a multa é de 40 euros. rsss
Observação acrescentada horas depois ao post: fui controlada pela quinta vez no U-Bahn agora à noite!!

Fotos ‘artísticas’

Postado em Atualizado em

Esmalte cinza

Esmalte laranja

Minha bicicleta emprestada. Vermelha descascada, meio sujinha e velha. Mas é um xodó, principalmente depois que comprei a cestinha lilás pra ela.

  Dentro do trem, junto com outras bicicletas

Concerto do Coro Madrigale

Postado em Atualizado em

Concerto HelyElas

O Coro Madrigale apresenta, nos dias 28 e 29 de setembro, às 20:30h, na Fundação de Educação Artística (Gonçalves Dias 320, Belo Horizonte), o espetáculo HelyElas. Ao piano, Hely Drummond, acompanhada pelos naipes femininos do coro. Desta vez, todos os arranjos são da autoria de Hely, compondo uma coletânea que reflete a personalidade deste grande músico de nossa terra.

Hoje eu comi #13 Zwiebelkuchen mit Federweißer

Postado em Atualizado em

TORTA DE CEBOLA – Zwiebelkuchen

O outono é época de comer torta de cebola com Federweißer (pena branca), que é o “primeiro” vinho; a primeira bebida que sai de uma produção de vinho ‘de verdade’ que vai se iniciar. Um vinho doce, bem leve, baixo teor alcoólico. A combinação da famosa torta de cebola com este vinho já é tradição. Como este vinho está em constante processo de fermentação, tem que ser conservado em pé, e nunca deitado, senão ele vai estourar com certeza. Até porque o lacre dele não é exatamente um lacre, só uma tampinha de nada. E ele tem prazo de validade também, cerca de 8 dias só. Agora quem quiser saber mais, vá no google friend, porque eu vou falar agora sobre a Zwiebelkuchen.

A primeira vez que comi foi em Potsdam, num café simpático, com Eve e Wolfgang, acompanhado de Federweißer. A segunda vez era uma torta industrializada, gostosa também. E a terceira foi ontem, quando resolvi meter a mão na massa e fazer eu mesma inspirada pela post da Neusa. Ela sugeriu a receita deste link aqui e funcionou demais! Ficou deliciosa. Então vamos lá!

Foto dos ingredientes. MAS esqueçam esse leite da foto, não precisa nessa receita! Bem como a torradeira e outras coisas inúteis aí.

Ingredientes:
-125g de farinha de trigo
-60g de Margarina sem sal
-1/4 col. chá de sal
-2 col. sop. água gelada
-1 col. sopa de vinagre branco
-400g de cebola cortada em fatias finas
-80g de presunto cortadinho em cubos ou em fatias finas. (Pode ser bacon também)
-Manteiga ou azeite para fritar a cebola (+-20g)
-100g Creme Fraiche *ou mais…vai no ‘olho’, eu acabei colocando umas 200. Na verdade misturei Schlagsahne com Sauersahne, é a mesma coisa. No Brasil, sugiro colocar 1 potinho de iogurte natural no lugar de Sauersahne e creme de leite no lugar do Schlagsahne. Por favor alguém aí teste e me dê notícia!
-2 ovos (acabei pondo 3, já que pus mais ‘Creme Fraiche’).
-Pimenta do reino, sal e kümmel à gosto.


Modo de fazer:
Faça uma massa com a farinha, margarina, água, vinagre e sal e reserve na geladeira enquanto prepara o recheio. Ela fica bem macia e fácil de abrir.
Frite as cebolas na manteiga até ficarem macias, ideais para comer, tempere com sal, pimenta e kümmel (eu não tinha aqui e não pus).
Misture em uma vasilha o Creme Fraiche com os ovos, sal e pimenta e reserve.
Unte uma forma redonda (de preferência a que abre na lateral) de 24cm de diâmetro e cubra a forma com a massa subindo somente um pouco na lateral (a minha era de 26cm, não tem problema, faça na forma que tiver). Faça furinhos na massa com um garfo.
Agora é só montar: coloque as cebolas por cima da massa, depois o presunto e por último a mistura líquida de Creme Fraiche com ovos. Asse em forno pré-aquecido por 35 minutos, temperatura 200°.

Antes
Depois.

Hoje eu comi #12 Pizza

Postado em Atualizado em

Pizza gostosa (no pedaço) e baratinha. Esse refrigerante aí diz que foi da infância da garotada na Itália. La Pausa: Torstrasse 125, Rosenthaler Platz, 10119 Berlin Tel: 030 24083108 – Aberto de seg-dom 10-24h

Pizza de rúcula com tomate
By the way… sei que esse assunto nao tem nada a ver com pizza, mas como meu blog já é uma salada geral, vamos lá, declaracao: a ópera Pelleas e Melisande na Deutsche Oper sexta passada foi simplesmente a melhor producao que já vi na minha vida! Só isso. Todos os cantores fantásticos e ótimos atores, cenário, figurino e direcao de cenas perfeitos! Foi a melhor ópera que já vi ao vivo na minha vida. E olha que eu achava essa ópera meio estranha e monótona antes disso. A música era bonita (Debussy, adoro), mas nao tinha exatamente essa ópera como uma coisa tao fantástica quanto presenciei sexta feira passada. Incrível demais! Essas coisas incentivam a gente a continuar tentando a vida como cantora!

Herbst in Berlin

Postado em Atualizado em

Chegou o outono. Deve começar a esfriar (mais) Mas também tivemos várias dias lindos ensolarados, bem agradáveis, como a última quinta-feira. Pude caminhar tranquilamente sem nenhuma blusa de frio.

Outro dia fui ao show da Sonia Brex, uma italiana que faz música eletrônica por aqui, muito legal. O CD dela se chama Naif e tem uma música chamada Frühling in Berlin, quem quiser conhecer, é só clicar no youtube dela bem aqui! E no Brasil começando a Frühling primavera, claro!

Causos de Berlim: Bicicleta

Postado em Atualizado em

Minha mitbewohnerin me emprestou uma bicicleta velha. Fui eu toda feliz lavar a bichinha e encher o pneu pra poder usar no último dia de sol dos próximos 4 dias pelo menos, segundo a previsão.

*Primeiro problema: foi uma luta pra conseguir abrir o cadeado, porque o trem é pesado, velho, duro e estava meio enferrujado.

*Segundo: cada vez que eu tentava encher o pneu com a bombinha o pneu esvasiava mais! Aí tive que pedir ajuda pro vizinho Herr Krüger, que foi muito solícito, encheu pra mim e me ensinou também.

*Terceiro, eu precisava abaixar o banco porque sou pequena! Aí o mesmo Herr pegou a chave de fenda dele e me ajudou de novo.

Tudo pronto, levei a bicha pra debaixo da mangueira (de água). Esguichei água na terra e na ferrugem, sequei superficialmente com uma toalha e lá fui eu pra rua! Alguns minutos depois… escorreguei porque não vi o desnível do passeio que eu ia subir…e levei um tombão. Ralei um pouquinho a palma da mão e provavelmente vou ganhar um roxo no culote. E por último…

*último problema: tá, beleza, aqui tem as faixas na rua e passeio pra bicicleta andar e tem que respeitar o trânsito ora como pedestre e ora como carro…um pouco confuso ainda pra mim. E às vezes acho que tô dando algum tipo de vexame, que não tô obedecendo alguma regra de trânsito (obviamente porque desconheço) ou que ali onde estou toda feliz e serelepe andando de bicicleta é proibido na verdade. Não sei (ainda), mas tive a impressão de que alguma coisa errada fiz.