outros

The punk girl from Ipanema

Postado em

Há umas semanas ganhei um violão novo e prometi aprender “Garota de Ipanema”. Pois bem, aprendi, mas aí marito acabou aprendendo no ukulele também e ontem gravamos nossos experimentos e colocamos no ar nossa versão com ele tocando e eu cantando.

Anúncios

Só pra constar…

Postado em Atualizado em

Minha internet está kaputt há 1 semana e pelo menos tenho sorte de poder ler meus emails do celular, mas não é tudo que dá pra fazer no celular né? É limitado. Anyway… com o recurso que tenho instalado no site vejo que as visitas a este blog continuam as mesmas, mesmo sem post novo. Obrigada pela leitura. Aos que comentam, é muito legal que pela hora do comentário, mesmo postando como anônimo, posso saber de qual cidade vem e ás vezes até o endereço IP parcial. Não é interessante? Acho muito interessante saber de onde vem as visitas, o que elas digitaram pra chegar aqui, em qual página estavam antes etc. No mais, tudo bem. Esta semana é a última do curso de alemão e também do de italiano. Aí férias disso.

Casa da Saúde (atchim)

Postado em Atualizado em

Ontem fui ao Haus der Gesundheit pra fazer meu Gesundheitspass (ou Rote Karte) pra poder assar e vender meus pães de queijo tranquilamente. O povo aqui adora um papel. Peguei uma senha, esperei um pouco, paguei vintão, assisti a um vídeo basiquérrimo sobre higiene, assinei um papel escrito que eu disse verbalmente e confirmei com a assinatura que eu entendi o vídeo todo e não vou arruinar a comida de ninguém com mãos sujas ou espirros e similares. 
Na hora que mostrou no vídeo a cozinheira indo ao banheiro e saindo sem lavar as mãos e depois pegando nos alimentos metade da sala começou a rir e outros fizeram sons tipo “que nojo” e/ou “que absurdo”. Eu virei pra minha vizinha que estava rindo e com nojo ao mesmo tempo e falei “Infelizmente acontece demais…né?!!” Ela concordou e parou de rir.
Esse povo tava sendo sarcástico ou o que? Porque não é possível que ninguém saiba que muitos, diria a maioria dos restaurantes aqui não tem os cuidados de higiene que pedem no vídeo. A partir do ano que vem ao autoridades de Berlim vão começar a pregar uma plaquinha com cores nos restaurantes com o nível de higiene do local. O modelo já está sendo testado com “smiles” no bairro Pankow (acho) e tem dado bons resultados, pois os que tinham “smile triste” perderam clientes e tiveram que se limpar adaptar.

Final de semana

Postado em

Final de semana passado foi prolongado. Na segunda dia 13 foi Pfingstmontag (segunda de pentecostes) e feriado na Alemanha toda. Fui todos os dias no Karneval der Kulturen, estudei músicas novas, ensaiei uma bossa nova com um violonista alemão (sem sucesso, infelizmente, mas puxa, como eu sou paciente! Ele é super bacana e bonzinho, mas infelizmente não vai rolar com este.) E assim a semana começou de verdade na terça. Mil para casas esta semana, acho que a professora viu que pelo programa dela ela ainda não tinha dado as matérias tais e tais e resolveu correr com tudo. Não está funcionando, porque ela só entrega folhas e folhas novas com exercícios e ninguém faz porque além de ser coisa demais são todos muito difíceis. Aí fica acumulando e ao invés dela parar e ir corrigindo atrasados ou dar mais tempo pra fazer, ela dá mais folhas!
Ô minha gente que já fala alemão BEM de verdade, vocês por acaso aprenderam Gerundivum (que nada tem a ver com Gerúndio em poruguês) e os Konjuntiv I e II? Pessoalmente acho lindo saber que existe, mas eu não vou usar! Super entendo e concordo que o básico do tal Konjuntivo é até interessante e eu já sei identificar e entender quando leio. E basta, é linguagem jornalística. Nunca ouvi ninguém falando assim e já perguntei pra alemães que também disseram que não usam isso pra falar. Como não sou jornalista… me fala pra que eu tenho que fazer exercício complicadíssimos sobre isso?
O Gerundivum então, os próprios alemães acham que se chama Gerundium, de tão importante que a matéria é… última reforma no ensino da língua alemã pra estrangeiros foi quando? Anos 70? Não consegui achar, mas acredito que sim. O gerúndio também é interessante e até útil para alguns poucos casos falados, mas só os básicos, aí a professora começou a enfiar umas nebensatz e trocar os tempos todos no meio e NIN-GUÉM da sala conseguiu fazer sem ajuda.
Dá licença que agora tô indo pro show Roger Waters – The Wall daqui a pouco.

Karneval der Kulturen

Postado em

Gente, tá acontecendo a partir de hoje o Karneval der Kulturen em Berlim. Clique aqui pro site oficial: http://www.karneval-berlin.de/de/
Está ótimo, várias várias várias barraquinhas com comidas típicas de vários países (África, Índia, Alemanha, Vietnã…), também roupas, sapatos e acessórios. Tudo isso nos arredores da estação U-Bahn Hallesches Tor (U1 ou U6).
E a partir de amanhã às 13h tem pão de queijo da Isabela (meu…) na barraquinha brasileira da Ana Berlin, que tem banquinhos pra assentar, próxima ao canal (Ufer).

Desodorante de baunilha

Postado em Atualizado em

Ontem comprei um desodorante de baunilha em spray na DM. É muita baranguice minha ou é aceitável? Custou só 85 cents e o cheiro não é enjoativo. Mas ainda não sei se dá catinga depois de um dia de verão daqueles. Hum…o assunto de hoje não foi muito legal não né…

Enquanto isso, na Alemanha…

Postado em Atualizado em

Ainda tentam descobrir de onde vem a tal bactéria EHEC, já falaram que era do pepino, mas que se tirasse a casca tudo bem, falaram que tomates e beringelas poderiam também estar contaminados, depois falaram que a origem era uma plantação de broto de feijão na Alemanha, depois que poderiam vir de peixe cru e carne de modo geral, e a de ontem que li no yahoo news foi que tinham pepinos contaminados no latão de lixo de uma família infectada… ahm? Vou comer só pão. Se bem que daqui a pouco podem descobrir que o trigo também pode estar contaminado. EHEC é uma infecção fortíssima de estômago e que também se pega por contato físico, por isso a regra de sempre: lave bem as mãos etc etc.
Já escrevi várias vezes sobre isso por aqui, mas agora acho que este hábito não é costume geral em lugar nenhum do mundo! Pode ser uma impressão distorcida minha, mas em Londres, várias vezes fui ao banheiro e vi mulheres saindo da “casinha”, se dirigindo ao espelho, dando uma ajeitadinha nas madeixas e as mãos… exatamente como saíram da “casinha”. Em um outro banheiro, num Café, as portas homem e mulher eram separadas, mas a pia, do lado de fora era comum. Vi 2 homens saindo do banheiro e nem cabelo ajeitaram, passaram longe da pia.
Na Alemanha vejo toda hora no ônibus alguém dando aquele espirro colocando as mãos na boca. Depois disfarçadamente ou descaradamente limpam (ou não limpam) o resultado em suas roupas. Em seguida, voltam a segurar nos apoios dos transportes. E nós lá… segurando no mesmo lugar sem nem saber. Em Londres muitos estabelecimentos nem banheiro oferecem, nem um álcool pra passar nas mãos antes de comer, por isso sempre ando com o meu na bolsa. Mas pra mim, nada substitui uma boa água com sabão nas mãos antes de comer. Um ex namorado (na verdade 2) me falaram que eu tinha TOC com isso, cheguei até a ir ao médico, mas cheguei rapidamente à conclusão de que eles que eram uns porcos mesmo. Felizmente alguns porcos podem ser domesticados quando suas donas são boas adestradoras. Bom, não estes.
Já falei que vejo direto aqui em Berlim a mesma mão que faz a pizza receber o dinheiro e na padaria a mesma coisa? Isso no Brasil não tem. Bom, pelo menos não aos olhos de todos. E pra provar que não sou fresca nem tenho TOC, continuo voltando na mesma pizzaria, porque é ótima. A mãozinha de dinheiro… fazer o que, é a vida né. Não vou ficar presa em casa cheia de complexos como o personagem de Jack Nicholson no filme Melhor Impossível (As good as it gets). Filme ótimo.