viagem

Szia Budapest!

Postado em Atualizado em

Szia é “olá” e “tchau” em húngaro. Passei um final de semana prolongado lá e adorei. Fiquei hospedada no Hotel Leonardo, que posso recomendar. Fica num lugar fácil de se locomover, apesar de não ser no centro. 30-34 Tompa Street , Hungary- 1094 Budapest

  • Aprendi em 3 dias a falar: boa noite, quente, olá, saúde, saída e obrigada.
  • A vista do Danúbio é de tirar o fôlego, é muito azul mesmo.
  • No restaurante Kisharang (Budapest 1051, Október 6. número 17) comi o melhor pimentão recheado da minha vida, num molho doce de tomate e acompanhando batatinhas cozidas.
  • Túró Rudi é um chocolate amargo recheado com queijo cottage que é uma super delícia e típico. Fica no refrigerador dos supermercados e a embalagem é branca com bolinhas vermelhas.
  • Bebe-se Palinka (destilado de frutas) antes da refeição. Tem de várias frutas, a que eu achei mais leve, ou melhor, menos pesada, foi a de damasco (Barack).
  • Comprei dois temperos tradicionais, é uma pasta de pimentão. Chama Piros arany, csemege (normal) e csípös (apimentado).
  • A casa de ópera de lá é linda, pena que já tinham se esgotado os ingressos pro Ballet Onegin.
  • Na Basílica de São Estevão, numa entrada próxima ao altar, se você colocar 2 moedas de 100 Forints numa caixa que tem lá uma luz se acende e você vê a mão mumificada do Santo Estevão. Eu preferi ver nas fotos expostas na entrada do salão.
  • Tanto o Parlamento, quanto a Basílica foram construídos com 96m de altura e isso é também para ser simbólico: o Estado e a Igreja tem a mesma importância.
Anúncios

Irlanda parte 3 (fim)

Postado em Atualizado em

Voltei. Voo às 7 da matina, ninguém merece. Ninguém. No domingo não tinha ônibus a partir das 5 horas por €6 da cidade pro aeroporto, então tinha que ser de taxi. Bom, pelo menos não era muito longe, ficou em mais ou menos €25. Agora, eu AMEI demais a Irlanda. Até hoje, de todos os lugares que visitei desde que me mudei pra Berlim, o único que eu realmente não voltaria sem ter uma boa razão foi a Holanda. Sorry se você ama a Holanda, mas eu costumo ter uma péssima impressão de lugar muvucado e quando cheguei em Amsterdã foi a primeira coisa que notei. Muita gente, muito turista (tá, eu também, claro) e pouco espaço. Não gosto. Pela mesma razão não gostei muito de Dublin MAS amei as cidadezinhas pequenas da Irlanda. Os irlandeses são muito simpático e acolhedores sem serem invasivos. Em Dublin o que mais valeu a pena foi conhecer a região Temple Bar, a Biblioteca Chester Beatty, a Guinness Storehouse (vocês sabiam que é o mesmo Guinness da cerveja e do livro dos recordes?) e a Old Jameson distillery. Conselho muito muito útil: não esqueça de levar uma capa de chuva, pois como já dizem as camisetas que eles vendem, chuva em todas as estações. Eu levei uma jaqueta de chuva e comprei essa outra aí da foto por €12 lá na Dunnes store. Ela é preta com barquinhos estampados. Tinha cada uma mais fofa que a outra, como vermelha de bolinhas brancas ou florzinhas rosa.
Cliffs of Moher – Deslumbrante
Cliffs of Moher – Deslumbrante

Melhor da viagem: Cliffs of Moher, Aran Islands e o típico casamento irlandês em Sneem.

Irlanda Parte 2

Postado em

Dia 4 até dia 6 passei por mais cidadezinhas fofas e conheci Cliffs of Moher, a cidade Galway, uma ilha do complexo Aran Islands, que foi simplesmente deslumbrante e agora estou em Dublin. Lá na Ilha, aluguei bicicleta e pela primeira vez pedalei em subida, descida, rochas e pedras. Dureza!!!! Teve um momento que pensei em desistir e achei que eu era feita só pra hotel bacana e vida mansa, mas as paisagens compensaram tudo. Aran islands é demais! Ah, e anteontem dormi na pousada mais espelunca da minha vida em Galway, chama Santo Antonio, não recomendo nem um pouco. Tudo parece meio sujo, o chuveiro era no meio do corredor e não tinha parede até no teto. As teias de aranha com aranhas reinavam lá acima do chuveiro…enfim… deu pra captar né? Felizmente achei uma outra ótima pro dia seguinte.

Irlanda parte 1

Postado em Atualizado em

Postando do celular no B&B (Bed and breakfest Grey Gables, em Ennis).
Dia 1: de carro de Dublin até Mitchelstown.
Dia 2: de carro de Mitchelstown até Sneem. Casamento típico irlandês e eu era convidada. Bom, vim pra cá basicamente com esta desculpa. Aí acabei cantando Ave Maria de Caccini durante a cerimonia. Só eu e uma flauta me acompanhando. Foi bem delicado e uma surpresa pra noiva, que decidi com o noivo 5 minutos antes do casamento começar. Depois da cerimonia os convidados já foram começar a beber Guiness no Pub antes da festa no hotel. Tá. Aí teve a festa no Sneem Hotel, super bacana. Mais bebida e muita comida, mas não como no Brasil, tipo coquetel com petiscos. Almoço com menu completo. Depois banda de música ao vivo, sucessos internacionais e música irlandesa.
Dia 3: de carro de Sneem até Ennis, passando por pequenas cidades, festivais de música e castelo de Bunratti. Perdi meu canivetinho suíço lá no banheiro do castelo. Bem, já era hora de trocar, estava comigo há uns 14 anos e já vi vendendo em Berlim por 11€.
Dia 4: waffles de batata no café da manhã. E… constatei que esqueci todas as minhas blusinhas em Sneem, mais ou menos a 270km daqui. As estradas sao super estreitas, SUPER. E aqui a mão de dirigir é na esquerda. Temos que ficar o tempo todo “to the left to the left”. Hoje é feriado e não tem comércio aberto. É a viagem do desapego e “se vira nos 30”.

Irlanda, aqui vou eu

Postado em Atualizado em

Amanhã é o dia. Viajo pra Irlanda. Conhecerei Dublin e outras cidades. Fico 10 dias. Não sei se vou postar de lá. abraço para os que ficam.

Fotos de Londres

Postado em Atualizado em

Pra não ficar chato escolhi as 3 fotos mais interessantes de Londres pra postar:

Big Ben
Tinha que ter comida no meio né. Fish and chips pra mim e no outro prato torta de carne
Abbey Road, já falei o tanto que foi difícil tirar essa foto. Olha como a rua é movimentada!

Notas sobre Londres

Postado em Atualizado em

Minha primeira visita a Londres foi ótima. Digo primeira porque Londres é definitivamente um lugar que vou voltar. Vejamos, o que mais gostei de tudo foi o Camdem Market, que é um mercado em parte de barraquinhas e em parte de lojas fixas, tem todo tipo de roupa, discos e badulaques. TODO TIPO! Comprei uns brinquinhos de prata com pérolas fofos. E o pastelzinho chinês cozido no vapor foi o melhor da vida.
Claro que eu como fã de Beatles não podia deixar de ir ver a Abbey Road e tentar tirar uma foto lá na faixa no CD Abbey Road né. Digo tentar porque o trânsito lá naquela rua é intenso! Foi dificílimo conseguir uma foto e como ainda não baixei as fotos da câmera ainda nem tenho certeza que alguma prestou. Além do mais, é claro que um bando de bestas como eu estavam tentando fazer a mesma coisa. 
Fui ver os quadros fantásticos na National Galery. É de graça a exposição, mas eles pedem que você doe depois pelo menos 2£. Totalmente mais que justo!
Outra exposição bem legal que vi foi uma de Ficção Científica na Biblioteca Britânica. Super interessante e ainda desenhei meu alien.

 

Gostei tanto desta foto que tirei que coloquei no papel de parede do meu celular
Passei lá na Igreja do casamento “roial”, sim… taí a prova.

Adorei tudo em Londres e ainda dei a maior sorte com o tempo, estava quente e agradável o dia todo. Apenas no último dia estava chuviscando o dia todo e com vento, nada que uma jaqueta de couro não resolva. Fiquei hospedada próximo da estação Finsburry Park,  não é uma região bonita nem tem nada de mais por lá, mas pelo que vi, transportes em Londres é fácil. Vários e pra todo lado. O único ponto negativo pra mim é que a cidade é muito cheia ! Nusga birusguenta! É gente demais! Pra passear tá ok, mas pra morar, não animaria não. Ainda gosto mais de Berlim. Quem quiser ler sobre as minhas notas culinárias sobre Londres, clique aqui.